São 5 as características que os trabalhadores precisam de melhorar

São 5 as características que os trabalhadores precisam de melhorar

A análise de mais de 10 mil referências de candidatos a uma variedade de postos de trabalho revela as cinco competências que mais precisam de ser “limadas” – apontadas por antigos chefes e colegas de trabalho.

Em países como Portugal não é comum entregar referências ou cartas de recomendação. Mas apresentar referências numa candidatura de emprego fornece, a quem está a contratar, a visão e informação sobre a forma como os potenciais contratados trabalham a partir de quem os conhece melhor: os anteriores superiores hierárquicos e pares. Mas e se as referências revelarem tanto sobre os pontos fracos como os fortes?

A empresa de tecnologia SkillSurvey, que investiga e agrega informação nesta área nos EUA, analisou uma amostra aleatória de 3.200 referências a partir de mais de 10.000 inquéritos confidenciais online relativos a 16 postos de trabalho, tendo selecionado quatro referências por candidato – duas de gestores/responsáveis e duas de colegas de trabalho, o que resultou num conjunto de dados composto por 12.800 referências. E a conclusão? Há cinco áreas-chave que podem ser aperfeiçoadas.

Características a melhorar:
- Confiança

- Capacidade de comunicação

- Nível de conhecimento

- Experiência

- Gestão do tempo

A falta de confiança foi registada nas referências de quase todas as posições. Já a maioria dos trabalhadores na área do retalho, por exemplo, tem feedback negativo em relação aos níveis de conhecimento e às competências de gestão de tempo.

Cynthia Hendricks, diretora de análise na SkillSurvey, refere à revista Fast Company que esta “pesquisa não sugere necessariamente que as pessoas não têm as competências referidas, mas mostra as áreas mais comuns onde as referências de trabalho observam que os candidatos poderiam melhorar”. Assim, “pensamos que isto significa que os empregadores podem concentrar os esforços de formação e desenvolvimento em áreas estratégicas onde sabemos que muitos candidatos podem evoluir, como tentar ajudá-los a ganhar mais confiança e a aperfeiçoar as suas capacidades de comunicação”. 

Quanto aos cinco pontos fortes mais comuns, aquele que é referido com maior frequência é o compromisso (e em candidatos que procuram posições completamente diferentes). Segue-se a lista:

Características positivas mais comuns:
- Compromisso

- Confiabilidade

- Ser um jogador de equipa

- Ter atenção aos detalhes

- Ter atitude positiva

O próximo passo que a SkillSurvey pretende dar é analisar de forma mais detalhada como diferem as características entre homens e mulheres, bem como as possíveis distinções entre as referências de antigos responsáveis e as de ex-colegas.

Quanto aos candidatos, não só precisam de melhorar certas competências como têm de estar preparados para acompanhar as exigências dos empregadores para que mudem. Por exemplo, o relatório “The Future of Jobs”, do Fórum Económico Mundial, constata que mais de um terço das características consideradas hoje importantes nas equipas de colaboradores terá mudado em 2020. A criatividade será uma das competências mais procuradas nos funcionários, e o pensamento crítico também vai assumir maior relevância. Do lado oposto, a capacidade de negociação vai diminuir de importância; e ser um ouvinte ativo, uma característica fundamental na atual força de trabalho, não só perde peso como deixa de constar no top 10 das competências mais procuradas pelas organizações nos potenciais contratados. A inteligência emocional é outra particularidade dos trabalhadores que vai assumir um papel extremamente importante, e que vai constar no top 10 pela primeira vez em 2020.

É um funcionário emocionalmente inteligente e com uma atitude equilibrada no local de trabalho? Veja até que ponto, com o survey “Avalie o seu nível de inteligência emocional”. 

Fontes: Fast Company e Fórum Económico Mundial

20-06-2016 


Portal da Liderança